quarta-feira, fevereiro 28, 2007

O refrão

Entro e sento-me.
Aconchego-me perto da coluna.
A música comeca.
É Jin-Seng ao vivo em Kuala Lumpur.
Parece pan-pipes, mas não, é claramente Jin-Seng.
A minha falta de cultura não me deixa perceber quando muda a faixa.
É agora? Não, ainda não.
20 minutos passaram e já ouvi o refrão 17 vezes.
Tremo em cada uma delas.
É envolvente demais.
O picante queima-me a língua.
Já lá vão 3 copos de água.
Os olhos ardem e o nariz pinga.
Um arrepio percorre-me as costas e aí vem ele de novo.
Uma assoadela rápida para não o perder.
Fecho os olhos do ardor.
Pareco um fadista mas mais magro.
Abro os pulmões e acompanho Jin:

"Tin tin pon cái há mê
si fu cadê aiê ô
laramidô catré pu ahn
pasi bô laranje é bôm"

no encore e lavado em lágrimas, não desiludo Jin:

"xanziiiiiiiiiiii, aiêêê qui bômmmm
vodi ô lorenzi ié
más qui son eu ti dô"



Amanhã almoco no tailandês de novo.

3 comentários:

ups disse...

Não tens ai o nome da música? Ou devo tentar tira-lo do refrão?

nana disse...

lol. gosto mesmo do que escreves, gajo!

:o)

Hugo disse...

Chin tu ié tá potsi iu má!




Tradução livre: Ganda malha!