sexta-feira, janeiro 26, 2007

Jag prata inte svenskaaaaaaaaa!!!!!!

Tem que ser. Tem mesmo que ser!
Tenho que aprender esta língua bárbara. Custe o que custar!
Ao fim de um ano pouco mais do que contar e dizer meia dúzia de frases consigo. Ver telejornais e perceber alguma coisa é mentira. Sinto-me num quadro de Babel.
É um facto que as notícias do mundo chegam pela internet em inglês ou nos noticiários da RTP, mas bolas, não é a mesma coisa do que ver um telejornal (ainda por cima os telejornais aqui duram 30min e não passam em rodapé: "Não perca na 4a parte a velhinha de Cabeceiras de Cima que descobriu aos 97 anos que gostava de hip-hop!!").
Além do mais, a integração não é total até se dominar o dialecto local. Esta é pelo menos a minha convicção.
Pela primeira vez na vida sinto-me "prejudicado" por todos serem simpáticos e instruídos. Toda a gente fala inglês. Todaaaaaaaa!
A senhora da cantina fala inglês, o condutor do autocarro fala inglês, o polícia que me mandou soprar no balão falava inglês... em qualquer café, restaurante ou banca de cachorros falam inglês (bom, o último era de cabo verde...). Resumindo, não há a "necessidade" de aprender a língua porque todos me percebem. O que é mau. Ou pelo menos exige mais força de vontade da minha parte (o que é ainda pior).
Os meus colegas...bem, esses então são de uma simpatia que até coro. Entro numa sala onde estão 20 pessoas a falar e em 5 seg mudam para inglês. Como se tivessem um interruptor na língua.
Não há hipótese de me sentir deslocado. Tudo é feito para que esteja integrado e nesse aspecto todos são excepcionais (até os desconhecidos!).
Mas vá...agora toca a serem antipáticos que é para eu aprender a falar bárbaro, está bem??
Tack..que é como quem diz, obrigadinho pá!

3 comentários:

Inês disse...

Sem dúvida.. A necessidade aguça o engenho. Quando cheguei a Itália, não sabia dizer nada, embora soubesse que não seria difícil. No primeiro pequeno-almoço, acabadinha de chegar, tentei pedir uma torrada e café com leite em inglês. Ninguém percebeu. Como sou péssima em mímica foi logo aí que comecei a aprender italiano :P
Imagino que o sueco seja beeeem complicado mas os tugas são uns desenrascados, e vais sair-te bem de certeza :)

Florença disse...

Já imaginaste os nomes feitos que te podem chamar, aos quais tu, muito possivelmente, vais responder com um sorriso? Era motivo para eu querer aprender ;)

ups disse...

Verdade.. acho que chegou o tempo de começar tentar perceber os palavrões que eles dizem!

Acho que o primeiro passo é perceber onde é que acaba uma palavra e começa outra.