quarta-feira, março 07, 2007

Café com cheirinho

Acordo com a calma do costume. Atrasado já não é a forma como descrevo a relacão temporal. É uma forma de vida. É a minha arte.
Corro para o eléctrico que não apanho. Sento-me no seguinte. Lá dentro o condutor faz uma comunicacão. É simpático da parte dele. Vejo gente chateada e a sair. Entre outras ouvi o nome da minha paragem. Passará por lá ou não? Arrisco no sim. O eléctrico arranca e percebo que não.
Sigo a pé. Não estou chateado. Longe disso. Chove mas o meu passo não muda. Estou calmo e descansado no meu mundo. Passo pelo café e penso: "Atrasado por atrasado...". Sou Português e não nego. Sou pastelão e disfarco mal.
Peco um "kaffe". Pareco um moldavo em Sta. Apolónia. Aproxima-se alguém que me faz lembrar o Quasimodo. Era feio, muito feio. Aguento a vontade de comer. Por pouco, por muito pouco.
Resolvo abrir o jornal para me fazer companhia. Na capa Hugo Viana e Miguel aparecem numa salganhada com o herói nacional (Ibrahimovic). A cena não dignificava mas estávamos em maioria na primeira página. Como dizia a Lena d'Água: "falem bem ou mal, mas falem de mim".
Continuo a "leitura". 25 000 iraquianos voam para a Suécia. Parece que estão em guerra civil. Ahhh...como é bela a democracia vista de Washington. Salto para a página cor-de-rosa. O Hugh Grant está por cá a promover o novo filme. Faz de bonzinho, com cara de bébé chorão e sorri bastante. Inédito. Passo nas viagens e Espanha continua ao preco da uva mijona. Palma de Maiorca é o Ceará cá do sítio. Faco uma rápida retrospectiva. Sou um dos poucos portugueses que nunca foi a Benidorm, Fortaleza ou Rep. Dominicana. Mas já comprei caramelos em Badajoz. Não corro qualquer risco de exclusão. Chego ao desporto. Uma entrevista com o Mourinho. Uma foto do Eusébio. Na rádio Nelly Furtado canta "...como uma forca que ninguém pode parar...". Sinto um arrepio. Que rol de coincidências...Estarei na baixa pombalina?
Olho em volta. Ouco viking e não há pastéis de bacalhau. Puff...acaba o sonho. Foram apenas as estrelas a alinharem-se no espaco. Ainda bem que me sentei ali. Volto ao jornal e concentro-me na entrevista. Mourinho diz que é o "special one". Não o melhor do mundo. E porquê? Porque existe outro Mourinho, o pai Félix. Tivesse L.F.Viera nascido uns anos antes e também o Comércio e Indústria de Félix teria arrasado a Europa em 3 anos. Foi apenas uma questão de timing. Gosto da riqueza da língua de Camões.
Vejo o resultado do Porto. Tive pena. Não que nacionalismos me invadam a alma nestas ocasiões. Pagar impostos é que é amar a pátria. Mas estava mesmo com os tripeiros. Umas das poucas coisas que o poeta Artur disse de jeito (além de "vamos fazer coisas bonitas") é que uma equipa se constrói de trás para a frente (comprou o Preud'Homme e esqueceu-se da "frente"). O que é verdade. Ontem deu dó ver o Helton. Quaresma e Pepe mereciam mais. Mourinho merecia menos. Cheio de fotografias de patrícios levanto-me e sigo com redobrada energia. "Para o trabalho e em forca" digo inspirando-me no António. A fúria passa-me rápido. Mantenho o passo e a calma.
Penso como escrevo. Frases curtas. Muitos pontos. Um telegrama ou um texto do Lobo Antunes.
Deve ser bom escrever na Visão. Mesmo que se comece cada texto com "olho lá para fora e vejo o tempo a passar, não sei o que escrever, toca a improvisar". Junta sílabas e paga a renda. Sonho supremo da Nacão. "Diz que"é antipático. Ele, o Lobo.
O Félix é mais simpático. Não escreve, mas é o "special zero". O maior entre os dois maiores.

6 comentários:

Moi Meme disse...

Entretanto já percebi como foste parar ao meu estaminé...

bjs

Rosa disse...

Espanto-me é como, depois desses atrasos todos, ainda arranjaste tempo para escrever um post deste tamanho!!! :)

Inês disse...

Também cheguei atrasada ao trabalho a seguir ao almoço, mas ao contrário de ti que paraste para tomar o pequeno-almoço eu achei que 15m para almoçar iam fazer toda a diferença por isso fiquei com o estômago a reclamar durante várias horas... Não me habituo a chegar atrasada e isso dava-me tanto jeito...

PS: Tb nunca fui a Benidorm, Fortaleza ou Rep. Dominicana.
E não consegui conter a gargalhada perante esta verdade: "(comprou o Preud'Homme e esqueceu-se da "frente")"

tiago disse...

Rosa: há sempre tempo para escrever! :)

Micas disse...

:))
Mesmo não deixando sinal, este espaço tão acolhedor já me viciou.
Gosto de acompanhar a tua aventura por terras Vickings.

tiago disse...

Micas, volta sempre :)