quarta-feira, janeiro 03, 2007

O regresso

Sou recebido por uma luz.
Chama-se Sol e também aqui não se esconde.
O céu azul deixa-me baralhado. É o mesmo, exactamente o mesmo.
É agradável regressar assim. Não há o choque esperado depois de 3 semanas sem ver uma gota de chuva ou um dia sem céu.
Dezembro, dia 31...o Alentejo e uma t-shirt em cima da pele. Consequência do aquecimento global e mau por isso, mas um recarregar de energias que o corpo agradece.
Sento-me no lugar de sempre e pela janela vejo a montanha dos alces. "Montanha????", dizia o meu pai enquanto se ria no autocarro turístico....são apenas 170m de facto, mas enchem a minha janela num "wallpaper" nada virtual.
Olho para o fundo verde e faço um balanço dos dias que passaram. 3 semanas vividas a correr, inicialmente pensadas para encaixar um sem número de actividades, pessoas e momentos. Ingenuidade de "emigrante ano 1".
O tempo é curto para ver a família, amigos e descansar. Cada reencontro teve para mim algo de especial e não os trocaria por nada, mas quando os vejo numa perspectiva exterior sinto que os vivi com um cronómetro na mão.
Tento ver a coisa pelo lado positivo. Há familiares e amigos que gostam de mim e "exigem" a minha presença. Isso é bom. Estar sozinho no mundo deve ser uma chatice.
Por outro lado há a parte prática da coisa: termina agora o meu primeiro ano de "mala de cartão" e usei todos os dias de férias para ir a Portugal. A sensação de descanso é nula. Nestes dias de Dezembro percorri mais de 3000 Km numa área pouco maior que a grande Lisboa. Por pouco não fazia novas amizades nas portagens...
Depois, como se não bastasse o cansaço, fica o bichinho da saudade ainda bem vivo. Pouco tempo com A, café a correr com B, falta de tempo para ver C, etc,etc. Nota de rodapé para o segundo ano de emigrante: ir a Portugal ver amigos e família sim, mas deixar alguns dias de férias para "pastar" por outras paragens senão o neurónio rebenta...
Aviso à navegação: MEXAM-SE!!!! Setúbal e Gotemburgo são hospitaleiras e acolhedoras :))
No fim de tudo chega o maldito dia de despedir. Detesto despedidas. Tento passar indiferente aos "adultos". Estarão iguais daqui a uns meses e isso serve-me de consolo e ilusão. Mas...e a Mariana? Todos os dias crescerá e alcançará novos feitos e apercebo-me que não verei nada disso. Fico triste. Ela é tão bonitinha. Arranjarei forma de a visitar. 6 meses parecem uma vida...
E o meu avô? Parece tão frágil. Tenho medo. Não quero sentir que deixei de fazer algo e abraço-o. Abraço-o e envolvo-o. Não lhe digo "até já".
Não tenho jeito para me despedir. Faltam-me pensamentos bons, ilusões e sentidos. Sobram-me lágrimas.
Adorei viver novamente debaixo de sol,sol e sol, rever alguns amigos e estar próximo da minha família. Adorei conhecer a Mariana (já tinha dito que ela é linda??) e descobrir novos locais. Volto de coração cheio e isso proporciona-me alegria neste início de ano.
É o que fica.

12 comentários:

Florença Maria disse...

Tb é bom ter-te de volta por aqui. Bom ano :)

Anónimo disse...

:) muito bom ano!

Anónimo disse...

época ideal para recarregar baterias... feliz que o tenhas conseguido, mesmo se - porque todo o tempo é curto, nisto de ser emigrante - de cronómetro na mão.

beijo cúmplice.

bem-"ido".

Sandrinha disse...

Ho rapaz as saudades que eu tinha de te ler...
Que 2007 te seja, pelo menos, mais feliz que 2006... e que tenhas mais dias de férias!!
Voltas com as baterias cheias de sol, amor e amizade e o que é que se pode pedir mais?!

Betha disse...

Gostei de te ler.
Um bom ano.

Rosa disse...

Vistas daqui, parecem-me três semanas em cheio. Aproveita agora o regresso ao trabalho para descansar... ;)

Anónimo disse...

Ainda bem que aproveitaste bem o tempo pelas bandas de cá!
Espero que esse recarregar de baterias te sirva para "aguentar" as saudades por mais uns meses.

bjs
ET

Anónimo disse...

Bem-vindo de volta ao universo dos blogs :)
Está bom de ver que as 3 semanas foram passadas em grande. O que interessa é que aproveitaste todos os segundos. Não te preocupes que o cansaço que sentes agora vai acabar por desaparecer com uns fins-de-semana de descanso :P

clara disse...

que post tão bonito... :) é difícil viver longe :) mas quando voltares terá outro sabor, há timings certos pra viver estas aventuras. é verdade que vais perdendo muita coisa pelo caminho... mas ganhas outras :) e por enquanto compensa :)
Feliz Ano Novo!!

Ana disse...

Bem vindo :)
Vamos lá ver se eu tenho pedalada para acompanhar todos os posts.

Rui Silva disse...

Só não me piro de Portugal por tudo o que escreveste neste post. Acho que não era capaz de aguentar. Ser capaz até era, mas acho que não vale a pena trocar tanta coisa boa por mais euros ao final do mês.

Tiago Franco disse...

Sim, se for só por mais eur ao fim do mês tb acho que n vale a pena...