segunda-feira, novembro 27, 2006

Baldes de massa


Há alguns anos que as minhas segundas feiras incluem no seu ritual uma vista de olhos nos anúncios de emprego.
Hoje em dia continuo a fazê-lo, não com a "vontade" de quem procura, mas com a curiosidade do "nunca se sabe". Independentemente do meu olhar sobre essas linhas, há anos que o anúncio é o mesmo.
No que a engenharias diz respeito, fico com a sensação que em Portugal não se faz mais nada que não seja misturar água, areia e cimento (e brita por vezes). O betão parece ter vida própria.
O jornalista que trata deste caderno deve ser o mais folgado no Expresso. Troca "obra" por "projecto" e está feita a edição desta semana. Até já ouvi dizer que o Balsemão quando quer dar férias extra a alguém manda-o para o caderno de emprego.
Isto deixa-me um pouco estupefacto porque simplesmente não consigo entender como é que se constrói tanto, durante tanto tempo seguido e em tão pouco espaço. Já há mais habitações do que habitantes...quando é que pára o betão e cresce qualquer coisa verde?
Depois, há a preocupação pessoal...eu nunca achei piada a Mercedes, não tenho a unha do mindinho grande, bigodes farfalhudos e correntes de ouro nos pêlos do peito também nunca me atraíram e sei fazer contas de somar. Não tive por isso a mínima hipótese de seguir engenharia civil...
E agora? E no regresso?Aiii.....
Queres ver que ainda tenho que ir "chapar" massa se quiser voltar a comer choco frito?
Ricardo, há ponta para mim???

7 comentários:

catarina disse...

entao, mas...

nao é para isso que os injinheirus servem?:)

(pronto, já ganhei a segunda feira, já posso ficar caladinha o resto do dia... ou entao nao, estou em pulgas para me meter com uma camisola altamente abichanada que um certo tobias traz hoje, só ainda nao o apanhei a jeito:)).

(cada um arranja os seus métodos de sobrevivência às segundas de manha. o meu inclui gargalhadas:))

PS: entao o rato mickey vai pró estaleiro?

PS2: isto às segundas-feiras é mesmo tramado, a gerência apresenta as suas desculpas.

Rui Silva disse...

E eu que tirei um curso que até tem minimamente a ver com baldes de massa e não arranjo emprego na área. Deprimente. A Inês é que vai ficar contente com a tua classificação de engenheiro civil. Ai vai vai!

gifinha disse...

por acaso até acho piada a mercedes (embora não tenha dinheiro para ter um), esforço-me por ter as unhas todas do mesmo tamanho, bigode farfalhudo só mesmo quando não tenho tempo de tirar o buço. corrente de ouro não tenho, mas tenho um escapulário, e pêlos no peito também não. no entanto sou engenheira civil. não sou engenheira das obras, mas sou do gabinete! daquelas do planeamento estratégico e prospectivo, dos estudos de impacte ambiental, dos planos de desenvolvimento e de ordenamento do território, dessas coisas interessantes e mal pagas que dificilmente me ajudarão a ter um mercedes… quanto ao facto de esses, os das obras, serem tão solicitados, não te esqueças que nem todos o país tem o mesmo grau de desenvolvimento (para o bem e para o mal…) de lisboa e porto. há por aí muita terrinha sem rede de abastecimento de água, sem sistema de tratamento de esgotos e sem o mínimo de infra-estruturas, por isso, ainda vai havendo lugar para eles, vamos ver por quanto tempo…

Tiago Franco disse...

Catarina: espero que estejas em pé e de mão no peito quando te referes ao "nosso" Mickey :)

Rui:
Como é que é possível? :)

Gifinha:
Ahh, então estudam mesmo o impacto ambiental antes de dar vida ao betão?? :) (estou a brincar, estou a brincar!!)

gifinha disse...

eu prefiro continuar a acreditar que sim, embora em algumas situações tenha algumas (grandes) dúvidas...

Inês disse...

A verdade é que cada obra tem imensos engenheiros civis envolvidos. Primeiro há que fazer os projectos (muitos engenheiros civis de diversas áreas), estes projectos são feitos por várias empresas, vão a concurso e desses passa uma. Depois na fase da obra a mesma coisa (orçamentos, planeamento, etc), tudo a concurso - mais uma vez muitos eng. civis em várias áreas. Só uma proposta é aceite. E só a partir daí é que a obra é feita. Dentro da obra ainda tem de haver engenheiros da parte do empreiteiro e engenheiros para a fiscalização...
No fundo, o facto de ser muita gente não quer dizer que sejam muitas obras ;)

"quando é que pára o betão e cresce qualquer coisa verde?"..
Os responsáveis pelo planeamento também podem ser engenheiros civis :P

"Depois, há a preocupação pessoal...eu nunca achei piada a Mercedes, não tenho a unha do mindinho grande, bigodes farfalhudos e correntes de ouro nos pêlos do peito também nunca me atraíram e sei fazer contas de somar. Não tive por isso a mínima hipótese de seguir engenharia civil..."
Também não gosto de Mercedes, as minhas unhas estão muito cortadinhas (todas), bigode e pêlos do peito felizmente não tenho e também sei fazer contas de somar (e de outro tipo também) :P Engenheiro civil é bem diferente de pequeno-empreiteiro-que-constrói-barracos :P

"Queres ver que ainda tenho que ir "chapar" massa se quiser voltar a comer choco frito?"
Depois disto.. era o que merecias :P

Tiago Franco disse...

Ainda bem que não ficaram muito chateadas....:)
É óbvio que quando falo me refiro ao pequeno-constructor-que-rouba-nos-materiais-enrola-nos-precos-e-só-sabe-somar-para-o-lado-dele .
Claro que n posso, nemd evo generalizar, mas é apenas uma caricatura, nada mais do que isso :)
Eu sei que nem todos usam aquele encosto com bolinhas nas costas no mercedes :) (bolas, estraguei td outra vez...)