quinta-feira, outubro 26, 2006

O Sousa Tavares

Estava a ler neste blog um texto sobre o assunto do momento (pelo menos na blogosfera), sobre o alegado plágio do "Ecuador".
Sinceramente, admiro e muito (poderia ser o meu herói, mas conheci o James Bond primeiro !!!) o Miguel Sousa Tavares.
Gosto do que escreve e de como o faz. Também gostava bastante de o ouvir no jornal da TVI. Aliás, quando alguém se dispõe a ouvir a MMGuedes por mais do que 2 seg, percebe-se de imediato que há uma razão forte. Para mim o MST valia esse sacrifício.
Este rumor de plágio deixa-me um pouco surpreendido. Custa-me um pouco a acreditar, mas como se dizia lá por casa: "Há razões que a própria razão desconhece". De qualquer forma, o que eu queria mesmo era ver essa "notícia" algures, mais não seja para perceber qual é a reacção do MST a tudo isto.
Tenho procurado nos jornais mas não encontro nada.
Alguém me sabe dizer se apareceu alguma declaração do MST nos media?

17 comentários:

marília disse...

Eu também conheci a história através de um blog... http://freedomtocopy.blogspot.com/

Mas ainda me custa tanto a crer...!

catarina disse...

eu já li a história. recuso-me a acreditar: nao pode ser. o meu miguel, o filho da sophia?? nao, alguma coisa tem que estar terrivelmente mal contada nesta história. nem sempre concordo com ele, mas reconheco-lhe uma integridade intocável, e uma rara capacidade de escrita. nao, nao acredito. li num qualquer blog uma susposta reaccao dele à notícia no jornal 24horas - nao sei o nome do blog mas também pouco interessa. porque duvido muito que aquelas palavras fossem dele. até porque, entre plagiar ou prestar declaracoes ao 24horas, venha o belzebu e escolha:p. se bem o conheco, ele nao irá perder-se a falar sobre o assunto. irá trazê-lo a público quando reunir provas da sua inocência, para calar de uma vez o pessoal todo e nao dar azo a mais falatórios.

e sim, ele tb era o único motivo pelo qual eu aturava a mmg... achei particularmente delirante quando, certa quarta-feira, ele fartou-se de ver o se raciocínio interrompido pelas bocas laterais da dita cuja e pos-se a andar do estúdio ainda o jornal nacional ia a meio... só ele:)

Patricia disse...

O blog que começou tudo foi o freedomtocopy.blogspot.com e agora tem por lá excertos de algumas declarações que saíram na imprensa.

metralha disse...

Passei uma vista de olhos pelo blog.

Coincidencias???

Tiago Franco disse...

Só quero que o MST apareca com uma história credível, só isso.

marília disse...

Parece que o MST escreveu no Público de ontem (25/10) sobre o assunto... Mas ainda não li.

Tiago Franco disse...

Marilia:
um scanner e o jornal de ontem, arranja-se? É que aqui na banca acho que já acabou :)

marília disse...

Tenho o jornal lá em casa. Amanhã trato de o scannear (ai estes inglesismos...)

catarina disse...

Tiago, espreita isto: http://bits.webhs.org/bitaites/?p=2686

Rosa disse...

Miguel Sousa Tavares disse ontem, ao jornal Público, que "obviamente que não" plagiou parágrafos de Cette nuit la liberté para o Equador. Diz ainda que o que o anónimo autor do blog Freedomtocopy (de onde partiu a "denúncia") faz é "uma obra prima de manipulação".
Pena é que, antes disto, logo no ínício da semana, tenha dito ao jornal 24 Horas que o que tinha a dizer sobre este assunto era "bardamerda" e que iam ser todos corridos à paulada...

A mim, o que se me ocorre dizer acerca do assunto é: tanto barulho por nada (plagiando alguém, eu sei, mas a pólvora já foi inventada há muito tempo).

Anónimo disse...

Olá Tiago
Parece que nem de propósito, ao quereres saber o que se passa com o tão apregoado “plágio”, supostamente cometido pelo MST, li hoje no jornal 24 HORAS, um artigo escrito pela Marisa Carvalho sobre este assunto.
Ao que parece o autor “anónimo” do blogue comprometeu-se a sair desse mesmo anonimato se alguém lhe provasse não ter existido plágio.
O Jornal aceitou o desafio e fez a comparação entre o “Equador”, livro do MST, e o livro do qual o autor do bloque diz ter sido cometido o plágio “Esta noite, a liberdade”, edição de 1976 do Círculo d Leitores, e chegou à conclusão de que não existe qualquer plágio, e assim sendo desafia agora o autor do blogue a dar a “cara” e a defender a sua tese.
A notícia ocupa toda uma página do 24 HORAS, edição de Quinta-Feira, 26 de Outubro, Nº3.801. Não sei se consegues ter acesso ao 24 HORAS, para leres a notícia completa, caso não tenhas posso tentar mandar em PDF (imagem reduzida). Diz qualquer coisa.
Um beijo
Lau

Tiago Franco disse...

Se me puderes mandar o PDF agradeco(sem cedilha que por aqui não há disso) :)

marília disse...

O PDF seguiu hoje para o teu e-mail...espero que esteja legível!

marília disse...

O e-mail anterior voltou opara trás...voltei a enviar. (N tens outro endereço que n seja do hotmail?)

Tiago Franco disse...

Marília, já recebi :)
Muito obrigado!

Anónimo disse...

“VÍTIMAS DA BLOGOSFERA”

Na revista que acompanha o jornal CORREIO DA AMANHÃ, de 29 de Outubro, vem um artigo assinado pela jornalista Maria Ramos Silva, que para além de referenciar o caso do suposto “plágio” do MST, trás também uns dados sobre o Mundo da Blogosfera muito interessantes.
Sabiam que, e segundo as palavras e pesquisa da jornalista:
• O primeiro “weblog” do Mundo, o Links.net data de 1994 sendo a sua autoria de um estudante norte-americano chamado Justin Hall
• Existem 40 milhões de páginas disponíveis na Internet com opiniões, comentários, testemunhos e histórias?
• O numero de autores de blogues não pára de crescer, sendo agora 60 vezes maior do que há três anos?
• 75 mil destes diários são criados diariamente, ao ritmo de um novo por segundo?
• 2003 foi o ano do “boom” da blogosfera nacional, dos 174 registados em Janeiro desse ano, passou-se para 2724 em Novembro?
• No final de 2004 existiam 90 mil blogues feitos por portugueses?


Pois é, assim, já se consegue compreender que qualquer um, aproveitando-se do anonimato, possa escrever o que quer que seja, com ou sem fundamento, com a verdade ou falta dela, com fins muitas vezes incompreensíveis, fazendo acusações ou deturpando a verdade, sobre tudo e todos, com uma impunidade total.
Tudo isto a propósito sobre o tão falado caso de suposto “plágio” do MST e do seu livro EQUADOR.
Vale de facto a pena ler o artigo da jornalista sobre este mundo da Blogosfera.
Vale contudo a ideia final deixada pelo director da editora do livro do MST: -“O livro continua a ser de referência para todos os leitores. O impacto é sempre muito relativo. Acho que daqui a um mês já ninguém se lembra”.

Laureano

Camilo disse...

Pois é: o mal é deixarem esquecer estes casos.
Como é possível que nenhum jornal; nenhum jornalista tenha confrontado Lapierre e Collins sobre o "Equador"?!...
Porque nenhum dos "iluminados" que escrevem e comentam nos jornais não aceitaram este desafio?
Medo? Ignorância? Incompetência?
Não... não me venham com a trêta da liberdade de imprensa.
Para mim, esta "liberdade" é uma mentira completa!...
Portugal continua reduzido a uma coutada de bons costumes, dominada por uns quantos "chicos-espertos".
www.broncasdocamilo.blogspot.com